PROGRAMA DE RESIDÊNCIA MULTIPROFISSIONAL

 

A Santa Casa de Misericórdia de Sobral (SCMS), fundada em 1925, é um hospital filantrópico de caráter regional com 100% de sua área instalada a serviço do Sistema Único de Saúde (SUS). É a instituição hospitalar de referência para toda a zona norte do estado do Ceará, que conta com uma população de aproximadamente 1.750.000 habitantes, oriundos de 61 municípios. É Hospital de Ensino certificado pelo MS/MEC, através da portaria interministerial 2576 de 10/10/2007. É a instituição hospitalar de referência para toda a Zona Norte do Estado do Ceará, em diferentes especialidades clínicas e cirúrgicas, onde conta-se com equipe multidisciplinar, desenvolvendo atividades em assistência, ensino, pesquisa e extensão.

O crescimento da SCMS viabilizou, no município de Sobral, o surgimento de diversas faculdades dentre elas: Faculdades de Enfermagem (Instalado pela Universidade Estadual Vale do Acaraú em 1971), Medicina (Instalado pela Universidade Federal do Ceará em 2001), participando não somente com o empréstimo de sua área física e tecnologia médico-hospitalar avançada, mas, sobretudo, com a oferta de profissionais especializados, sendo este conjunto indispensável para o êxito de quaisquer manifestações da ciência médica e dos cursos de Enfermagem, Nutrição, Farmácia, Fisioterapia e Serviço Social das Faculdades INTA.

Como hospital de ensino, a SCMS constitui-se em campo de estágios dos cursos da Universidade Estadual Vale do Acaraú (UVA), das Faculdades INTA e da Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Ceará (UFC).

No cenário atual de mudanças no processo de trabalho em saúde,com a introdução de inovações tecnológicas e de novas formas de organização do trabalho, o desenvolvimento das práticas profissionais que considerem o contexto social e a concepção em saúde, tem setor na do fundamental como estratégias de reordenação setorial e institucional no Sistema Único de Saúde – SUS.

Com a intenção de construir um novo conhecimento, que tenha impacto na resolução de problemas de saúde da população, o trabalho em equipe, com vistas à interdisciplinaridade, tem sido foco de atenção na formação e qualificação dos trabalhadores em saúde, considerando a extrema importância da interação e da troca de conhecimentos, a partir de princípios éticos e respeito nas relações entre trabalhadores e usuários dos serviços. Entretanto, para que essa interdisciplinaridade seja efetiva, é imprescindível que haja disponibilidade dos profissionais para adotar posturas flexíveis, solidárias e democráticas.

Deste modo, o processo atual de formação deve ser articulado com o mundo do trabalho, rompendo a separação existente entre teoria e prática e estimulando os profissionais a desenvolver um olhar crítico reflexivo que possibilite transformação dos métodos, tendo em vista a resolubilidade e a qualidade dos serviços prestados à comunidade.

Nessa perspectiva, é desejável que os profissionais de saúde tenham um perfil generalista e problematizador e que sejam preparados para trabalhar em equipe multiprofissional, atuando de acordo com os princípios e diretrizes do SUS. Isso se faz necessário para que ocorra a integralidade da atenção e o enfrentamento efetivo de todos os aspectos relacionados à saúde e vivenciados na prática laborativa.

Desde 2002, o Ministério da Saúde tem financiado Programas de Residência Multiprofissional em Saúde, na modalidade de pós-graduação Lato sensu, cujo objetivo principal, é qualificar os profissionais da saúde, para atuarem em sistemas e serviços públicos,a partir da inserção dos mesmos em serviços de saúde de diferentes níveis de complexidade – Gestão e Políticas de Saúde, Atenção Básica em Saúde da Família, Atenção em Rede Hospitalar – onde possam realizar práticas que integrem ensino-pesquisa-extensão-assistência- gestão alinhadas aos princípios do Sistema Único de Saúde.

A atual política do Ministério da Saúde, de valorização do SUS,como ordenador da formação de recursos humanos em saúde, de acordo com o Art. 200 da Constituição Federal, levou, em 2005, a instituição da Residência Multiprofissional em Saúde (RMS), por meio da Portaria Interministerial MEC/MS n° 2.117 que traz em seu bojo o objetivo de integração entre as instituições de ensino e os serviços de saúde, caracterizada por ações que visam à mudança das práticas deformação e atenção, do processo de trabalho e da construção do conhecimento,a partir das necessidades dos serviços.

A portaria GM/MS nº. 2048/20021 em seu regulamento técnico estabelece a Política Nacional de Atendimento as Urgências e Emergências e define o serviço de Atendimento Pré-Hospitalar,Hospitalar e os Profissionais Oriundos e não da área da Saúde:“considera-se como assistência na área de urgência, o atendimento que procura atender precocemente à vítima, após ter ocorrido um agravo à sua saúde (de natureza clínica, cirúrgica, traumática, inclusive as psiquiátricas), que possa levar ao sofrimento, seqüelas ou mesmo à morte, sendo necessário, portanto, prestar-lhe atendimento e/ou transporte adequado a um serviço de saúde devidamente hierarquizado e integrado ao Sistema Único de Saúde – SUS”.

Hoje a Santa Casa de Sobral conta com 397 leitos, sendo 362 leitos SUS, para toda a região, e uma equipe de enfermagem composta por 98 Enfermeiros e 285 Auxiliares de Enfermagem e 306 Técnicos de Enfermagem, 16 fisioterapeutas, 06 nutricionistas e 05 farmacêuticos. Desta forma, temos como proposta, discutir o processo saúde/doença inserido no contexto político-científico-técnico e ético da região em geral, através da construção e reconstrução de conhecimentos e atitudes no que se refere aos processos de produção das áreas contempladas pela Residência Multiprofissional na saúde da população.

Considerando a capacitação dos enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas e farmacêuticos na assistência em Urgência e Emergência, como uma busca de qualificação do atendimento nestas áreas, considerando que os citados profissionais exercem um papel fundamental no cuidado do paciente grave, desempenhando ações de organização do serviço, envolvendo desde a elaboração de diretrizes, assistência até as atribuições de cada membro da equipe, sendo capazes de dar uma atenção de excelência, dentro da realidade social existente, inicia-se em Março de 2015 a implantação do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da SCMS/INTA.

O Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da SCMS/INTA foi implantado em Março de 2015 com a residência multiprofissional em Urgência e Emergência, e ampliado em 2016 com a implantação da Residência Multiprofissional em Neonatologia, tendocomo propósito especializar profissionais na atenção de Urgência e Emergência e Neonatal, próxima a de excelência, dentro da visão holística do ser humano, que tem necessidades individuais e específicas, onde o profissional deve atender a cada indivíduo de forma singular.

Assim, os objetivos do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da SCMS/INTA se constituem em:

  • Capacitar enfermeiros, nutricionistas, farmacêuticos e fisioterapeutas para prestar assistência na Rede de Atenção às Urgências e Emergências e Neonatologia;
  • Aprimorar a aplicação da Sistematização da Assistência;
  • Proporcionar vivências no processo de Gerenciamento da Rede de Atenção às Urgências e Emergências e Neonatologia;
  • Promover o desenvolvimento de atividades nas aéreas de concentração temática do SUS: Saúde da Criança e Neonatologia; Saúde Funcional e Reabilitação; Intensivismo; Urgência/Trauma;
  • Proporcionar processos assistenciais na Rede de Atenção às Urgências e Emergências e Neonatologia;
  • Implementar a pesquisa como instrumento de construção de saberes e práticas na Rede de Atenção às Urgências e Emergências e Neonatologia.

Atualmente são ofertadas18 vagas para Residência Multiprofissional na área de Urgência e Emergência, assim distribuída: 08 vagas para Enfermagem; 04 vagas para Fisioterapia; 03 vagas para Nutrição e 03 vagas para Farmácia. E 10 vagas para a Residência Multiprofissional em Neonatologia,assim distribuída: 04 vagas para Enfermagem; 02 vagas para Fisioterapia; 02 vagas para Nutrição e 02 vagas para Farmácia.

O residente seguirá as normas gerais do Regimento Interno do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da SCMS/INTA, com duração de 24 meses (R1 1ºano/R2 2º ano), carga horária total de 5760 (cinco mil, setecentos e sessenta) horas, onde 80% serão reservadas para as atividades práticas, e 20% para as teóricas.

A metodologia corresponde ao treinamento em serviço, contínuo e intensivo, sob supervisão direta e indireta, complementado por sessões de educação continuada a cargo do corpo funcional das Unidades referidas e profissionais convidados. As atividades são divididas em 80% de prática supervisionada e 20% de teoria, sendo planejadas e distribuídas sob a forma de: Sessões Educativas e Reuniões Científicas, bem como atividades didáticas especialmente destinadas aos residentes: Artigo Científico e Realização dos módulos específicos da Residência Multiprofissional.

A matriz curricular foi elaborada por um Núcleo docente assistencial (NDA). Conforme normas da Comissão Nacional de Residência Multiprofissional em Saúde, a matriz curricular abrangerá três eixos:

a)    Eixo Transversal do Programa: conteúdo comum a todas às áreas de concentração e profissões do programa que contempla conteúdos práticos e teóricos relativos, ao SUS, epidemiologia clínica, ética e bioética, metodologia de pesquisa, reuniões clínicas etc.

b)    Eixo Transversal das Áreas de Concentração: conteúdo comum a todas as profissões e que contempla conteúdos específicos relativos às urgências e emergências.

c)    Eixo Específico das Profissões: conteúdo específico de cada profissão dentro de da área de concentração.

 

Os residentes aprovados recebem o Certificado do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da SCMS/INTA, onde constará o histórico do residente, emitida pelas Faculdades INTA, Coordenação do Programa de Residência Multiprofissional em Saúde da SCMS/INTA e Diretoria de Ensino, Pesquisa e Extensão da Santa Casa de Misericórdia de Sobral, após apresentação e aprovação do artigo científico (versão final), com comprovante de submissão a periódico indexado e cumprimento da carga horária do Programa.